Como identificar um neonazista

Este post não possui conteúdo humorístico.

Um fato preocupante ocorreu em Ponta Grossa nesta semana, um homem suspeito de fazer parte de um grupo neonazista foi preso no dia 15 de março na cidade.

Segundo as informações do G1, o jovem de apenas 23 anos tinha em sua casa uma arma de fogo, objetos com a cruz suástica e uma caneca de Adolf Hitler. A polícia informou que ele fazia publicações sarcásticas e de teor neonazista nas suas redes sociais.

Em decorrência deste fato, acredito que desta vez o mais importante seja alertar a população, que acessa constantemente as redes sociais, com algumas dicas de como identificar um perfil neonazista.

Neonazismo é crime para quem propaga a ideologia

Existem, infelizmente, uma dezena de grupos neonazistas no Brasil. Este movimento ganhou forças na década de 80 inspirado pelo movimento inicial em países da Europa.

De acordo com o Safernet, o neonazismo é crime contra os direitos humanos. Esta ideologia consiste na intolerância racial de superioridade e pureza de raça com uso de agressão, humilhação e discriminação. Incluídos neste caso, estão as pessoas que fabricam e distribuem símbolos, emblemas ou qualquer propaganda com os símbolos da suástica e defesa do pensamento nazista.

Conheça a Lei para o Neonazismo: 

LEI Nº 9.459, DE 13 DE MAIO DE 1997.

Entenda como identificar o perfil de um neonazista nas redes sociais

Convidamos a historiadora Jessica Almeida Sachs para complementar o conteúdo deste post.

Tendo como base que o neonazismo é o resgate do nazismo na atualidade, ou seja, ele está apenas com uma face repaginada, a fim de ter mais sintonia com a época atual percebemos pontos em comuns nazistas com os dias de hoje como: Racismo, nacionalismo, antissemitismo e do anticomunismo.

Para os neonazistas atuais, assim como o nazismo alemão existe uma raça soberana: “a raça pura ariana”.

Os principais alvos de discriminação desses grupos são os judeus, negros, Índios, homossexuais, e comunista.

Podemos perceber alguns comportamentos comuns entre eles nas redes sociais:

– Curtem páginas extremistas

e compartilham notícias de ataques terroristas como sendo “grandes soluções” ao invés de atrocidades.

– Compactuam com a violência exacerbada

onde o sujeito que está a margem da sociedade, “negro, índio, homossexual” não são gente, ou até mesmo se morressem, seria uma limpa para a sociedade.

– Consideram-se salvadores

Destacamos o grande diferencial do neonazismo como sendo o uso de outra abordagem para a disseminação de suas ideias.

Por exemplo, quando defendem elas ao clamar por uma “salvação nacional”, considerando-se “libertadores” “salvadores” que valorizam a pátria e dela se orgulham.

Esses são exemplos da utilização de palavras mais brandas, os famosos eufemismos, para maquiar a origem de seus ideais e assim ter a possibilidade de atrair mais pessoas, principalmente aquelas que já se identificam com a extrema-direita.

O discurso de “nós” contra “eles” é mesmo, apenas ganhou uma repaginada.

– Não se intitulam como racistas

apesar de atitudes que corroborem essa prática.

O discurso nazistas e neonazista é essencialmente racista, tanto por acreditar em uma supremacia branca como ser contra a entrada de outras pessoas, outras culturas outras ideias, outras visões de mundo em seu espaço/ Nação.

Como denunciar um neonazista

Denúncias de crimes de discriminação racial e de apologia ao nazismo podem ser feitas nas delegacias ou por meio do Disque Denúncia 181.

Conheça a historiadora Jessica Almeida Sachs:

Jessica Almeida Sachs é bacharel em História pela Universidade Estadual de Ponta Grossa. Com trabalhos publicados e pesquisas realizadas sobre Imigração e marginalização dos imigrantes alemães na cidade de Ponta Grossa e a presença do partido Nazista também na cidade.

Comentários

Comentários

Robson Netto

Robson é o criador do Blog Feicebuque. Nascido em Ponta Grossa, a verdadeira capital da Rússia Brasileira. Enquanto não for processado, vai tentar trazer muito conteúdo e informações cheias de humor.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *